Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

15 de Maio de 2021 as 00:05:19



PALESTINOS FOGEM enquanto Israel Bombardeia seu Território


Gaza sob bombardeio.
 
Israel bombardeia seu território do ar, mar e terra
 
Escalada desencadeia protestos violentos na Cisjordânia
e novos confrontos entre árabes e judeus em Israel
 
Pessoas em Gaza fugiram de suas casas carregando crianças chorando e suas posses enquanto as forças israelenses bombardeavam seu território do ar, do mar e da terra na 6ª feira.
 
A escalada do conflito desencadeou protestos violentos na Cisjordânia ocupada, onde sete palestinos foram mortos por fogo do exército israelense, e mais violência entre árabes e judeus em Israel.
 
O Hamas elogiou os confrontos entre jovens atirando pedras e soldados israelenses na Cisjordânia, pedindo aos palestinos que "incendiem o chão sob os pés da ocupação".
 
Em uma escalada significativa, no pior ataque de combates entre Israel e o Hamas em sete anos, o fogo pesado de artilharia foi direcionado para o que os militares israelenses disseram ser uma grande rede de túneis militantes. Dezenas de agentes do Hamas foram mortos nos ataques, afirmaram as Forças de Defesa de Israel (FDI).
 
Houve confusão durante a noite depois que o FDI corrigiu uma declaração anterior dizendo que as tropas terrestres estavam "atualmente atacando na Faixa de Gaza". Uma segunda declaração esclareceu que não houve invasão terrestre, mas artilharia e fogo de tanque da fronteira.
 
"Esclarecimento: atualmente não há tropas terrestres do IDF dentro da Faixa de Gaza. As forças aéreas e terrestres do IDF estão realizando ataques contra alvos na Faixa de Gaza",
 
disse.
 
Sobre o que é a atual crise Israel-Gaza e para onde ela está indo?
 
Analistas sugeriram que era uma manobra deliberada destinada a encorajar figuras sêniores do Hamas a se mudarem para uma rede de túneis subterrâneos conhecidos como "metrô". Mais tarde, as forças israelenses atacaram os túneis, que foram construídos após a guerra de 2014.
 
Um comunicado do IDF disse que 160 aeronaves "atingiram mais de 150 alvos subterrâneos no norte da Faixa de Gaza" durante a noite. As forças de Israel destruíram "muitos quilômetros" dos túneis durante o ataque, afirmou.
 
Foi destruido umm prédio de vários andares que abrigava um banco afiliado ao Hamas; e a produção de armas e locais navais também foram atingidos, disse ele.
 
Palestinos que viviam em áreas próximas à fronteira Gaza-Israel fugiram de suas casas em caminhonetes, em burros e a pé. Alguns foram para escolas administradas pela ONU na cidade de Gaza, carregando crianças pequenas, utensílios domésticos e alimentos.
 
Hedaia Maarouf, que deixou sua casa com sua extensa família de 19 pessoas, incluindo 13 crianças, disse:
 
"Estávamos aterrorizados por nossos filhos, que estavam gritando e tremendo".
 
No norte de Gaza, Rafat Tanani, sua esposa grávida e quatro filhos foram mortos depois que um avião de guerra israelense reduziu um prédio a escombros, disseram moradores.
 
120 mortos
 
O número de mortos em Gaza subiu para mais de 120, com um aumento acentuado no número de feridos no ataque noturno, de acordo com o Ministério da Saúde de Gaza. Pelo menos 31 crianças foram mortas.
 
Hospitais que já estavam lutando para tratar pacientes com Covid receberam um fluxo de pessoas com ferimentos por estilhaços e outros ferimentos. Alguns precisavam de amputações. "Tudo o que posso fazer é rezar", disse um diretor do hospital.
 
A ONU disse que mais de 200 casas e 24 escolas em Gaza foram destruídas ou severamente danificadas em ataques aéreos israelenses nos últimos cinco dias. Também disse que o acesso dos moradores à água doce poderia ser limitado por causa de cortes de energia e danos às redes de tubulações.
 
O aumento dos apagões de energia é esperado à medida que cai o fornecimento de combustível. A maioria das famílias já tem energia apenas por quatro ou cinco horas por dia; e os hospitais são forçados a depender de geradores.
 
O Hamas e outros grupos militantes continuaram a disparar foguetes contra Israel, onde sirenes de aviso soavam em cidades e comunidades. Os militares israelenses disseram ter interceptado pelo menos cinco drones que transportavam explosivos lançados de Gaza desde 5ª feira.
 
Nove pessoas foram mortas em Israel, incluindo uma criança e um soldado.
 
O Conselho de Segurança da ONU disse que se reuniria no domingo para discutir a crise depois que Washington impediu que ela se reunisse na 6ª feira, um movimento que levou a China a acusar os EUA de ignorar o sofrimento dos muçulmanos.
 
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que Washington estava "profundamente preocupado com a violência nas ruas de Israel", e seu departamento pediu aos cidadãos que reconsiderassem as viagens ao país. Um porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, disse que o disparo de foguetes do Hamas contra Israel equivalia a "ataques terroristas".
 
Os militares israelenses elaboraram planos para uma possível operação terrestre em Gaza, dizendo às suas forças para "se prepararem para a batalha". Milhares de reservistas foram convocados e licença para todas as unidades de combate foi cancelada.
 
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse em uma declaração em vídeo :
 
"Eu disse que atacaríamos o Hamas e outros grupos terroristas com golpes significativos, e estamos fazendo isso.
 
Uma vez que esta violência em Israel e Gaza termina, não pode haver retorno ao 'normal'
 
"No último dia, atacamos alvos subterrâneos. O Hamas pensou que poderia se esconder lá, mas não pode. Os líderes do Hamas acham que podem escapar do nosso alcance. Eles não podem escapar. Podemos alcançá-los em todos os lugares. "Ainda não acabou. Faremos de tudo para restaurar a segurança de nossas cidades e nossos cidadãos."
 
Houve mais violência intercomunal na cidade de Lod, onde judeus e árabes têm entrado em confronto e atacado a propriedade uns dos outros durante toda a semana. Uma sinagoga foi incendiada durante a noite e 43 pessoas foram presas, segundo a polícia.
 
O serviço de segurança Shin Bet disse que estava envolvido no enfrentamento da violência nas cidades judaicas-árabes, que descreveu como "terror para todos os efeitos".
 
Ele disse em um comunicado que estava usando suas "capacidades de coleta de inteligência" para aprender sobre quaisquer planos para realizar ataques ou se envolver em confrontos violentos e "localizar, prender, investigar e colocar os autores em julgamento".
 
"Não permitiremos que manifestantes violentos imponham terror nas ruas de Israel, seja por árabes ou judeus",
 
disse o chefe de Shin Bet, Nadav Argaman.
 
Líderes políticos disseram que a violência entre judeus e árabes dentro do país representa uma ameaça maior do que a escalada do conflito militar com Gaza.
 
Na fronteira norte de Israel, soldados dispararam tiros de advertência contra jovens que atravessaram o país como parte de um protesto contra sua campanha militar em Gaza. A agência nacional de notícias libanesa disse que uma pessoa morreu.
 
O exército disse que cerca de duas dúzias de jovens palestinos e libaneses se reuniram em um portão de fronteira entre os dois países, e que alguns haviam atravessado. O grupo sabotou a cerca e iniciou um incêndio na área antes de retornar ao território libanês, disse ele.
 


Fonte: THE GUARDIAN. Tradução e Copidescagem da Redação JF





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
ISRAEL celebra: NAFTAI BENNET eleito 1º Ministro. BIBI caiu. 13/06/2021
ISRAEL celebra: NAFTAI BENNET eleito 1º Ministro. BIBI caiu.
 
HIPOCRISIA - G7 exige Ação da Rússia Contra Crimes Cibernéticos 13/06/2021
HIPOCRISIA - G7 exige Ação da Rússia Contra Crimes Cibernéticos
 
G7 pretende criar Plano Concorrente à Nova Rota da China 13/06/2021
G7 pretende criar Plano Concorrente à Nova Rota da China
 
ISRAEL - NETANYAHU pode cair neste domingo 13/06/2021
ISRAEL - NETANYAHU pode cair neste domingo
 
BELGICA inicia Emissão de CERTIFICADO DIGITAL da COVID-19 12/06/2021
BELGICA inicia Emissão de CERTIFICADO DIGITAL da COVID-19
 
CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU - Brasil ocupará Assento Não-Permanente 12/06/2021
CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU - Brasil ocupará Assento Não-Permanente
 
PERU - Candidato da Esquerda à frente nas Eleições Presidenciais 07/06/2021
PERU - Candidato da Esquerda à frente nas Eleições Presidenciais
 
PETRÓLEO & GÁS Ambientalistas Defendem Nacionalização das Petroleiras 07/06/2021
PETRÓLEO & GÁS Ambientalistas Defendem Nacionalização das Petroleiras
 
TRATADO CÉUS ABERTOS - Rússia deixa Tratado 7 meses após os EUA 07/06/2021
TRATADO CÉUS ABERTOS - Rússia deixa Tratado 7 meses após os EUA
 
06/06/2021
"FRAUDE ELEITORAL", Netanyahu Classifica a Coalizão Parlamentar para Derrubá-lo do Cargo
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites