Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

06 de Junho de 2021 as 22:06:20



"FRAUDE ELEITORAL", Netanyahu Classifica a Coalizão Parlamentar para Derrubá-lo do Cargo


Banjamin Netanyahu, atual 1º ministro de Israel
 
Netanyahu diz que coalizão israelense pronta para destituí-lo é resultado de 'fraude eleitoral'
 
Acusação vem quando serviços de segurança alertam para uma escalada no discurso violento em Israel.
 
Benjamin Netanyahu disse que uma coalizão israelense recém-formada que está prestes a destituí-lo como primeiro-ministro foi o resultado da "maior fraude eleitoral" da história da democracia.
 
A acusação abrangente, semelhante à feita sobre a eleição dos EUA por seu ex-aliado donald Trump, veio quando os serviços de segurança israelenses alertaram para uma escalada no discurso violento no país.
 
No poder por 12 anos consecutivos, o primeiro-ministro israelense enfrenta ser derrubado por uma coalizão diversificada de legisladores unidos apenas por sua hostilidade compartilhada contra ele.
 
Atolado em uma batalha judicial por acusações de corrupção que poderiam levar à prisão, o político veterano mobilizou seus partidários para retirar desertores antes de uma votação de confirmação.
 
Netanyahu concentrou suas alegações em uma promessa de campanha quebrada do homem definido para substituí-lo como primeiro-ministro, nacionalista Naftali Bennett.
 
Bennett havia prometido não fazer parcerias com partidos de esquerda, centristas e árabes, mas na quarta-feira anunciou com o líder da oposição Yair Lapid que eles haviam formado uma coalizão governista com facções de todo o espectro político.
 
"Estamos testemunhando a maior fraude eleitoral da história do país, na minha opinião na história de qualquer democracia",
 
disse Netanyahu em comentários aos legisladores de seu partido de direita Likud.
 
"É por isso que as pessoas se sentem justificadamente enganadas e estão respondendo: elas não devem ser calada",
 
disse ele nas observações, que foram transmitidas ao vivo e encaminhadas indiretamente à promessa de campanha de Bennett de não se juntarem a Lapid e outros.
 
No sábado, o chefe da agência de segurança interna Shin Bet de Israel, Nadav Argaman, emitiu uma rara declaração pública alertando para uma "grave escalada no discurso violento e incitador" nas redes sociais.
 
"Esse discurso poderia ser entendido por certos grupos ou indivíduos como uma possibilitação de violência ilegal que poderia até custar uma vida",
 
disse Argaman, convocando os funcionários públicos a "emitir um apelo claro para parar esse discurso".
 
Políticos que se opõem a Netanyahu e alguns meios de comunicação locais interpretaram a declaração de Argaman como um aviso ao premier.
 
"Há uma linha muito tênue entre a crítica política e a incitação à violência",
 
disse Netanyahu no domingo.
 
"Não podemos dizer que, quando a crítica vem da direita, é incitação à violência, e quando vem da esquerda, que é um uso justificado da liberdade de expressão",
 
disse ele em uma reunião de membros do partido Likud.
 
"Eu condeno toda a incitação à violência."
 
Netanyahu afirmou que foi alvo de uma campanha "ainda mais séria" e descreveu a coalizão que busca substituí-lo como um "perigoso governo de esquerda".
 
A aliança é composta por três partidos de direita, dois centristas e dois de esquerda, bem como um partido conservador árabe islâmico. Sob o acordo de coalizão, Bennett, do partido nacionalista de direita Yamina, seria o primeiro-ministro por dois anos, a ser substituído pelo centrista Lapid em 2023.
 
Os partidários de Netanyahu têm trabalhado duro para ganhar deserções de deputados de Yamina desconfortáveis trabalhando com árabes e esquerdistas judeus. Alguns realizaram manifestações fora das casas dos legisladores de Yamina.
 
Um voto de confiança parlamentar, o último passo para formalizar o novo governo, poderia ser realizado na quarta-feira ou na segunda-feira seguinte, de acordo com a mídia israelense.
 
Enquanto isso, a polícia israelense invadiu a casa de uma família proeminente no contestado bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém, no domingo, disse a família, prendendo uma mulher de 23 anos que liderou protestos contra as tentativas de colonos judeus de despejar dezenas de famílias palestinas de suas casas na região.
 
A mulher foi liberada mais tarde, mas seu irmão gêmeo se entregou e permanece sob custódia.
 
No início deste ano, ações policiais pesadas no Xeque Jarrah e em outras partes de Jerusalém Oriental alimentaram semanas de agitação que ajudaram a desencadear uma guerra de 11 dias entre israelenses e militantes do Hamas na Faixa de Gaza.
 
Confira em THE GUARDIAN a íntegra da matéria em inglês


Fonte: THE GUARDIAN. Tradução e copidescagem da Redação JF





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
ISRAEL celebra: NAFTAI BENNET eleito 1º Ministro. BIBI caiu. 13/06/2021
ISRAEL celebra: NAFTAI BENNET eleito 1º Ministro. BIBI caiu.
 
HIPOCRISIA - G7 exige Ação da Rússia Contra Crimes Cibernéticos 13/06/2021
HIPOCRISIA - G7 exige Ação da Rússia Contra Crimes Cibernéticos
 
G7 pretende criar Plano Concorrente à Nova Rota da China 13/06/2021
G7 pretende criar Plano Concorrente à Nova Rota da China
 
ISRAEL - NETANYAHU pode cair neste domingo 13/06/2021
ISRAEL - NETANYAHU pode cair neste domingo
 
BELGICA inicia Emissão de CERTIFICADO DIGITAL da COVID-19 12/06/2021
BELGICA inicia Emissão de CERTIFICADO DIGITAL da COVID-19
 
CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU - Brasil ocupará Assento Não-Permanente 12/06/2021
CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU - Brasil ocupará Assento Não-Permanente
 
PERU - Candidato da Esquerda à frente nas Eleições Presidenciais 07/06/2021
PERU - Candidato da Esquerda à frente nas Eleições Presidenciais
 
PETRÓLEO & GÁS Ambientalistas Defendem Nacionalização das Petroleiras 07/06/2021
PETRÓLEO & GÁS Ambientalistas Defendem Nacionalização das Petroleiras
 
TRATADO CÉUS ABERTOS - Rússia deixa Tratado 7 meses após os EUA 07/06/2021
TRATADO CÉUS ABERTOS - Rússia deixa Tratado 7 meses após os EUA
 
06/06/2021
"FRAUDE ELEITORAL", Netanyahu Classifica a Coalizão Parlamentar para Derrubá-lo do Cargo
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites