Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

08 de Junho de 2021 as 23:06:07



RÚSSIA se desfaz de seus Ativos em Dólar em troca por Ouro, Euro, Yuan e Yen



RÚSSIA se desfaz de seus Ativos em Dólar

em troca por Ouro, Euro, Yuan, Yen e Libra Esterlina

Anton Siluanov, ministro das finanças da Rússia, informou na 5ª feira, 03.05.2021, que o Fundo de Riqueza Nacional da Rússia, reduzirá a zero os investimentos em ativos em dólar dos EUA.

Por outro lado, o fundo aumentará os ativos em Euro, Ouro, Yuan, Libra Esterina e Yen.

A cota-parte do Euro será de 40%; do Yuan, 30%; da Libra Esterina, 20%; e do Yen, 5%. As mudanças deverão estar completadas em um mês, isto é, até esta primeira semana de junho/2021.

O Fundo integra os ativos do Orçamento Federal da Rússia, foi criado para apoiar o Sistema Nacional de Aposentadorias do país e pode ser utilizado para cobrir déficits orçamentários em termpos de crise.

Em novembro/2020, o Fundo possuia ativos cujo valor totalizava cerca de US$ 167 Bilhões, equivalentes a R$ 850 Bilhões no câmbio de 08.06.2021. O montante representa cerca de 12% do PIB da Rússia, que é de cerca de US$ 1,4 Trilhão.

Poítica Monetária do Banco Central russo

O BC da Rússia está implementando, desde abril de 2018, uma política de redução do presença do dólar estadunidense em suas reservas internacionais. A medida responde às sanções econômicas impostas pelos EUA contra a Rússia.

Assim, para reduzir a dependência do dólar, o BC russo investiu na compra de ouro de modo a ter se tornado o maior comprador mundial do metal precioso já em 2018; e ter permanecido, ao lado da China, como ativo comprador do metal no mercado mundial, desde então.

A Russia tem procurado também aumentar o uso de sua moeda no comércio bilateral, que já atingiu níveis elevados nas transações com parceiros comerciais como China, Irã e Turquia.

Seguindo essa estratégia, em outubro/2019, a Rússia  conseguiu reduzir pela metade a participação do dólar nas reservas internacionais do país, aumentando a do ouro, a do Yuan e a do Euro.

Assim, do total de reservas internacionais da Rússia de US$ 487 Bilhões, àquela ocasião, a presença do dólar, que era de 43,7%, caiu para 23,6%. E a participação de outras moedas cresceu: o Yuan saiu de 5% em março/2018 e foi para 14,2% em 2019. O Euro, por sua vez, aumentou de 8,1% sua participação nas reservas para 30,3%, no mesmo período.

O ouro, que já tinha uma participação elevada nas reservas russas, partiu de 17,2% para 18,2%, também no mesmo período. É de se destacar que a Rússia é um dos maiores produtores mundiais de ouro.

A informação mais recente, trazida em meados 2020, por meio de pronunciamento de Vladimir Putin, presidente da Rússia, é que a Rússia conseguiu livrar-se por completo de seu estoque em dólares norte-americanos em suas reservas internacionais, até aquela ocasião.

Também a China tem seguido a estratégia de reduzir paulatinamente a participação do dólar em suas reservas internacionais, ainda que em rítmo mais lento que a Rússia, mais cautelosamente.

A presente queda na cotação do dólar no mercado mundial, neste 1º semestre/2021 --- provável resultado das expectativas criadas pelo trilhardário programa de investimentos governamentais proposto por Joe Biden, presidente dos EUA ---  pode estar desde já acelerando a iniciativa do governo chinês e também de governos de países europeus de buscarem moedas estáveis para a reconfiguração de suas reservas internacionais. E poderá permanecer impulsionando negativamente a cotação da moeda americana por um certo período, favorecendo suas exportações e prejudicando a de seus parceiros comerciais.



Fonte: DA REDAÇÃO J, com informações de SPUTNIK Brasil





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
CARLOS LANGONI Morreu o economista ex-presidente do BC, apoiador de Paulo Guedes 13/06/2021
CARLOS LANGONI Morreu o economista ex-presidente do BC, apoiador de Paulo Guedes
 
SERASA-EXPERIAN: Comércio cresce 1,5% em maio 13/06/2021
SERASA-EXPERIAN: Comércio cresce 1,5% em maio
 
GASOLINA - Petrobras reduz preço em R$ 0,05 nas Refinarias 11/06/2021
GASOLINA - Petrobras reduz preço em R$ 0,05 nas Refinarias
 
INPC x IPCA - Inflação para Famílias com Renda mais Baixa é Maior que a Oficial 11/06/2021
INPC x IPCA - Inflação para Famílias com Renda mais Baixa é Maior que a Oficial
 
CAFÉ - Pesquisa CONAB indica queda da Produção Nacional 11/06/2021
CAFÉ - Pesquisa CONAB indica queda da Produção Nacional
 
OLIGOPÓLIO AVANÇA NA EXPOLIAÇÃO - Juros sobem para Pessoas Físicas e Jurídicas 10/06/2021
OLIGOPÓLIO AVANÇA NA EXPOLIAÇÃO - Juros sobem para Pessoas Físicas e Jurídicas
 
DIA DOS NAMORADOS  Shoppings esperam alta de 52% nas vendas 10/06/2021
DIA DOS NAMORADOS Shoppings esperam alta de 52% nas vendas
 
INDÚSTRIA  Produção cai em 9 dos 15 Locais Pesquisados em Abril 10/06/2021
INDÚSTRIA Produção cai em 9 dos 15 Locais Pesquisados em Abril
 
SERASA: Pedidos de Recuperação Judicial crescem 48,4% em maio 10/06/2021
SERASA: Pedidos de Recuperação Judicial crescem 48,4% em maio
 
IPCA - Inflação fica em 0,83% em maio, maior alta para o mês em 25 anos 10/06/2021
IPCA - Inflação fica em 0,83% em maio, maior alta para o mês em 25 anos
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites