Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Política

Sexta-Feira, Dia 11 de Maio de 2018 as 23:05:01



PETROBRAS e Governo discutem Novo Contrato de Cessão Onerosa do PRÉ SAL



Reforma do contrato de cessão onerosa com a Petrobras pode ser por lei
 
 
O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, disse nesta 6ª feira, 11.05, que pode ser necessária uma alteração legal para viabilizar o acordo sobre cessão onerosa do pré-sal com a Petrobras. Ele disse que está trabalhando "muito forte" para chegar um consenso sobre a questão até o dia 17.
 
A estatal e o Tesouro precisam chegar a um acordo para que o governo possa fazer novos leilões na camada do pré-sal.
 
Em 2010, quando foi firmado o contrato original, a União cedeu à Petrobras o direito de explorar 5 bilhões de barris de petróleo e gás natural, por meio do sistema de exploração cessão onerosa. Em troca, a empresa pagou ao Tesouro Nacional R$ 74,8 bilhões.
 
O governo e a Petrobras discutem agora a revisão desse valor, já previsto no contrato, considerando, por exemplo, variações do dólar e do preço do barril do petróleo. A questão está em discussão, sob sigilo, com a Petrobras.
 
A conclusão da negociação determinará se a estatal petrolífera terá que pagar ao Tesouro ou receber recursos.
 
A Petrobras avalia que tem direito a receber recursos porque desde que fechou o contrato, os preços caíram. Como desembolsar esses recursos acarretaria em um impacto negativo nas contas públicas, uma das opções é que a Petrobras receba o pagamento em óleo excedente extraído dos campos da cessão onerosa.
 
Para que isso seja viabilizado, no entanto, será necessária uma alteração legal, uma vez que a legislação vigente não prevê esse tipo de pagamento. "Pode ser necessária uma lei, se chegarmos a um acordo que prevê o pagamento em óleo", disse Colnago.
 
Perguntado sobre qual seria essa alteração legal, ele disse que dependerá do que for acordado.
 
"Estamos discutindo a necessidade de, talvez, ter uma alteração legal, mas ainda é muito cedo para ter esses detalhes. Chegando a um consenso, a gente vai ver o tamanho do excedente que existe e como esse excedente vai ser transacionado".
 
No Brasil, a União é proprietária do petróleo, mas a extração pode ser feita por empresas ou consórcios mediante diversas formas de pagamento, como os royalties.
 
O modelo de cessão onerosa é um dos sistemas de exploração, por meio do qual a União cedeu à Petrobras o direito de exercer, por meio de contratação direta, sem licitação, atividades de exploração e produção em áreas do pré-sal que não estão sob o modelo de concessão.
 
A ANP Agência Nacional do Petróleo estima que a camada do pré-sal na qual a Petrobras tem direito à exploração contenha de 9,8 bilhões a 15,2 bilhões de barris extras. São os chamados excedentes da cessão onerosa. Desde 2014, a Petrobras detém, com exclusividade a produção do excedente em quatro áreas.
 


Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
TSE nega participação de LULA em debate na Rede TV nesta 6ª feira 17/08/2018
TSE nega participação de LULA em debate na Rede TV nesta 6ª feira
 
TSE Ministro Barroso confirmado relator de registro da candidatura de LULA 17/08/2018
TSE Ministro Barroso confirmado relator de registro da candidatura de LULA
 
MARINA e MEIRELLES pedem ao TSE registro de candidatura à Presidência 16/08/2018
MARINA e MEIRELLES pedem ao TSE registro de candidatura à Presidência
 
PT registra candidatura de LULA no TSE com apoio de milhares em caravana a Brasilia 16/08/2018
PT registra candidatura de LULA no TSE com apoio de milhares em caravana a Brasilia
 
CIRO GOMES Debates antes da Reforma Tributária e da Previdência 15/08/2018
CIRO GOMES Debates antes da Reforma Tributária e da Previdência
 
HADDAD Reverter a Oligopolização do Sistema Bancário é Prioridade 15/08/2018
HADDAD Reverter a Oligopolização do Sistema Bancário é Prioridade
 
STF Denúncias baseadas apenas em delação devem ser rejeitadas, decide a 2ª Turma 15/08/2018
STF Denúncias baseadas apenas em delação devem ser rejeitadas, decide a 2ª Turma
 
STF retira de MORO trecho de delação sobre LULA e MANTEGA 15/08/2018
STF retira de MORO trecho de delação sobre LULA e MANTEGA
 
STJ Ministro autoriza deputado a deixar prisão para se candidatar 15/08/2018
STJ Ministro autoriza deputado a deixar prisão para se candidatar
 
GAROTINHO - Justiça cassa direitos políticos de Garotinho por 8 anos 27/07/2018
GAROTINHO - Justiça cassa direitos políticos de Garotinho por 8 anos
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009