Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

25 de Março de 2019 as 23:03:55



CSN 2019: Revisão de Preço de Ação: Nova Estrutura, Melhor Cenário



CSN
2019: Nova Estrutura, Melhor Cenário
 
Em razão dos resultados acima das expectativas apresentados no 4T18, somados à importantes iniciativas em termos de redução da alavancagem e melhor estrutura de capital, revisitamos nosso modelo de valuation da CSN a fim de refletir a nova fase da empresa.
 
A CSN apresentou um ano surpreendente, desempenhando acima dos seus pares, e tornou-se o nosso nome favorito no setor. Como mencionamos em nossos relatórios anteriores, 2018 foi um “ano de entregas”.  Muitos foram os tópicos endereçados, porém ressaltamos: 
 
(i)   a rolagem da dívida, que prorrogou em torno de R$ 8 bi para pós-2023, 
(ii)  a renegociação de bonds, 
(iii) a venda da LLC nos EUA, pelo valor de US$ 400 mm, e 
(iv) agora, em 2019, o acordo de pré-pagamento com a Glencore para o fornecimento de aproximadamente 22 mt de minério de ferro pelos próximos 5 anos, na quantia de US$ 500 mm. 
 
Incluímos também, parcialmente, os aumentos de preços anunciados este mês para alguns produtos de aço e que deverão ser implementados a partir desta semana. Estes acontecimentos e a melhora no desempenho operacional reforçam o balanço da empresa e levam a uma geração de caixa mais robusta, que se traduzirá em uma melhor remuneração aos acionistas e maior criação de valor.
 
Assim, ajustamos nosso preço-alvo 19E para a CSNA3 para R$ 18,50/ação (antes R$ 13,00), reafirmando a recomendação de Outperform.
 
Siderurgia: superando a indústria. 
 
Vale destacar que, ano passado, os volumes totais deste segmento foram afetados pela venda da LLC. Contudo, as vendas da CSN no mercado doméstico subiram 17% na comparação anual, enquanto o mercado, de acordo com o IABR, avançou ~7%. 
 
Recentemente, a companhia anunciou aumentos de preços de 15% para BQ, 13% para laminados a frio e 10% para zincados, os quais devem passar a valer a partir desta semana. Este aumento de preços deverá também compensar os avanços nos preços de matérias-primas que afetaram negativamente as margens no último trimestre do ano. 
 
Assim, enxergamos melhores margens a partir do 2T19. O EBITDA do segmento somou R$ 2.645 mm em 2018, 25% acima dos valores de 2017, enquanto a margem EBITDA ficou estável em 16,9% (ante 16,3% em 2017), apesar dos aumentos nos custos dos insumos.
 
Mineração: avançando. 
 
Desde o ano passado, a empresa tem focado em melhorar seu negócio de mineração, investindo em importantes projetos a fim de melhorar a qualidade e reduzir seus custos de produção.
 
Os projetos ‘CMAI I’ e de ‘Filtragem I’ foram concluídos e acabaram responsáveis por trazer o MF da CSN de um produto com desconto no 2T18 (vs o produto padrão de mercado) para um produto premium no trimestre passado.
 
Outros projetos, tais como o ‘CMAI II’ (4T18) e ‘Filtragem II’ (esperado para este ano) deverão também aumentar a capacidade de produção e qualidade do minério da empresa. Como mencionamos, a CSN anunciou um acordo de pré-pagamento com a Glencore, por meio do qual a CSN deverá prover 22 mt de minério de ferro ao longo de cinco anos. Para este ano, a empresa espera que sua produção de MF alcance 31 mt após os investimentos feitos. 
 
Os volumes de terceiros devem chegar a 4 mt devido aos impactos da produção da Vale, com vendas totais ficando no mesmo nível de 2018 (36 mt) ou, no melhor cenário, chegando a 37 mt, com compras de terceiros chegando a 5 mt.
 
Endividamento. 
 
Em 2018, a CSN encerrou com dívida líquida/EBITDA em 4,55x, -1,1 pts quando comparado aos níveis de 2017. A empresa espera que sua alavancagem (DL/EBITDA) fique em 3,0x no fim deste ano, embora estejamos considerando esta métrica em 4,1x, pois não incluímos no modelo os recursos de outros ativos que possam ser vendidos este ano.
 
CSN (CSNA3) – Novas Estimativas
 
Nós trazemos nosso preço alvo de 2019 para a CSNA3 a R$ 18,50, previamente em R$ 13,00, reafirmando o rating Outperform. Em nossas novas estimativas, nós estamos incorporando o incremento de preço anunciado, o resultado melhor que o esperado em 2018 e os recursos do acordo com a Glencore. 
 
Nosso EBITDA estimado, diferentemente das estimativas anteriores, está líquido de outras receitas/despesas operacionais, portanto, mais preciso em relação a performance operacional da companhia. Estamos considerando agora um WACC de 12,3% para a companhia e receitas esperadas para 2019E 7% superiores quando comparadas com nossa estimativa anterior, em virtude de um cenário de melhor preço. 
 
No que se refere ao EBITDA 2019E, esperamos que o mesmo fique em torno de R$ 7 bi, 19% maior que antes. Dentre os riscos que poderiam afetar a tese de investimento, destacamos: 
 
(i)   recuperação mais longa do que o esperado para a economia brasileira; 
(ii)   desaceleração da economia chinesa, que pode reduzir o consumo de aço e aumentar as exportações, retomando a ameaça de excesso de oferta no mundo; 
(iii)   queda nos preços de produtos MF, que pode afetar as receitas do segmento de mineração; e 
(iv)   um mal sucedido plano de desinvestimento.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório preparado por GABRIELA E. CORTEZ, Analista Senior do BB Investimentos
 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: GABRIELA E. CORTEZ, Analista Senior do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO, 3ª Feira: Ibovespa cai a 100.093 pts (-1,93%). Dólar sobe a R$ 3,852 26/06/2019
O MERCADO, 3ª Feira: Ibovespa cai a 100.093 pts (-1,93%). Dólar sobe a R$ 3,852
 
O MERCADO, 2ª Feira: Ibovespa estavel a 102.062 pts. E, Dólar, a R$ 3,826 24/06/2019
O MERCADO, 2ª Feira: Ibovespa estavel a 102.062 pts. E, Dólar, a R$ 3,826
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 21.06 Programe seu Investimento 21/06/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 21.06 Programe seu Investimento
 
O MERCADO, 4ª Feira: Ibovespa supera 100.000 pts, Dólar cai a R$ 3,850 19/06/2019
O MERCADO, 4ª Feira: Ibovespa supera 100.000 pts, Dólar cai a R$ 3,850
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 17.06 Programe seu Investimento 18/06/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.06 Programe seu Investimento
 
O MERCADO, 2ª Feira: Ibovespa caiu a 97.623 pts (-0,43%). Dólar estável em R$ 3,899 18/06/2019
O MERCADO, 2ª Feira: Ibovespa caiu a 97.623 pts (-0,43%). Dólar estável em R$ 3,899
 
GPA e VIA VAREJO   Leilão de Ações da Via Varejo 17/06/2019
GPA e VIA VAREJO Leilão de Ações da Via Varejo
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 14.06. Programe seu Investimento  15/06/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 14.06. Programe seu Investimento
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 13.06. Programe seu Investimento 13/06/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 13.06. Programe seu Investimento
 
O MERCADO, 5ª Feira: Ibovespa sobe a 98.773pts (+0,46%) Dólar cai a R$ 3,854 13/06/2019
O MERCADO, 5ª Feira: Ibovespa sobe a 98.773pts (+0,46%) Dólar cai a R$ 3,854
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites