Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

08 de Novembro de 2019 as 00:11:34



O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%)



Diário do Mercado na 5ª feira, 07.11.2019
 
Ibovespa tem novo recorde impulsionado pelo exterior
 
Comentário.
 
O índice brasileiro foi favorecido pelas altas das bolsas de Nova York e perfez novo recorde de fechamento histórico. Internamente, após digerirem melhor o resultado do leilão de cessão onerosa realizado na véspera, os investidores passaram a ter uma visão mais positiva para a Petrobras, cujos papéis tiveram firmes avanços e apoiaram a tendência altista do pregão.
 
Externamente, os índices acionários de Nova York, SP500 e Dow Jones renovaram seus recordes históricos e o Nasdaq encerrou não distante disto. Mais uma vez,o apetite ao risco dos investidores se elevou com a percepção que está cada vez mais próximo um acordo comercial “fase 1” entre EUA e China.
 
No Brasil, o dólar comercial fechou cotado a R$ 4,0920 (+0,24%). Os juros futuros subiram, exceto os quase estáveis de curtíssimo prazo, com destaque de alta para os vencimentos intermediários e longos. 
 
Ibovespa.
 
O índice principiou em alta, mas ligeiramente seu ímpeto. Contudo, logo depois firmou-se acima dos 109 mil pts e prosseguiu em tendência ascendente até por volta das 16h. Nas duas horas finais houve leve arrefecimento com realizações, mas sem impedir que o índice marcasse novo recorde histórico de fechamento. Destaque ponderado no dia para as ações da Petrobras.
 
O Ibovespa fechou aos 109.580 pts (+1,13%), acumulando +1,28% na semana, +2,20% no mês, +24,68% no ano e +24,93% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 20,0 bilhões, sendo R$ 18,5 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na B3
 
No dia 4 de novembro (último dado disponível), ocorreu retirada líquida de capital estrangeiro de -R$ 589,294 milhões na Bovespa, com saída líquida de -R$ 222,550 milhões em novembro. Em 2019, o saldo negativo líquido acumulado passou -R$ 30,627 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, o IPCA variou +0,10% em outubro ante deflação de -0,04% em setembro, levemente acima do consenso de +0,07%, sendo a menor taxa para o mês desde 1998 (+0,02%).
 
Os grupos Transportes (+0,45%), Saúde e cuidados pessoais (+0,40%) e Vestuário (+0,63%) foram os principais contribuidores para a subida do índice geral, se contrapondo ao grupo Alimentos e Bebidas (-0,61%), que foi da direção de desaceleração.
 
As variações dos preços da gasolina e energia elétrica forma destaques individuais. O indicador passou a acumular +2,60% no ano e +2,54% em 12 meses.
 
Câmbio e CDS.
 
A divisa norte-americana abriu em alta e na parte da tarde passou a oscilar ao redor de sua cotação de fechamento. O motivador ainda foi o resultado do leilão de cessão onerosa na véspera, que trouxe menos recursos externos do que a previsão do mercado.
 
A moeda fechou cotada a R$ 4,0920 (+0,24%), acumulando +2,45% na semana, +1,99% no mês, +5,60% no ano e +9,44% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos baixou para 116 pts ante 119 pts no dia anterior.
 
Juros.
 
Os juros futuros curtíssimos ficaram quase estáveis. A partir daí, ocorreram elevações, com destaque para os contratos intermediários e longos. O comportamento no dia acompanhou a tendência de alta do dólar.
 
Em relação ao pregão anterior, assim fecharam os contratos: DI janeiro/2020 em 4,75%; DI janeiro/2021 em 4,54% de 4,49%; DI janeiro/2022 em 5,09% de 5,04%; DI janeiro/2023 em 5,62% de 5,57%; DI janeiro/2025 em 6,21% de 6,14%; DI janeiro/2027 em 6,54% de 6,47%.
 
Agenda.
 
EUA: Estoques e Vendas no atacado, Índice de confiança do consumidor da Univ. de Michigan;
 
França: Produção Industrial;
 
China: Balança comercial, IPC, IPP.
 
Confira no anexo a integra do relatório sobre o comportamento do mercado na 5ª feira, 07.11.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO, 12.11: Ibovespa cai 1,49% a 106.751 pts. Dólar sobe a R$ 4,116 13/11/2019
O MERCADO, 12.11: Ibovespa cai 1,49% a 106.751 pts. Dólar sobe a R$ 4,116
 
O MERCADO, 11.11: Ibovespa sobe 0,69% a 108.367 pts. Dólar cai a R$ 4,142 12/11/2019
O MERCADO, 11.11: Ibovespa sobe 0,69% a 108.367 pts. Dólar cai a R$ 4,142
 
SANTANDER BRASIL  Resultados no 3º trimestre/2019: NEGATIVOS 09/11/2019
SANTANDER BRASIL Resultados no 3º trimestre/2019: NEGATIVOS
 
BRF  Resutados no 3º trimestre de 2019: POSITIVOS 09/11/2019
BRF Resutados no 3º trimestre de 2019: POSITIVOS
 
O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%) 08/11/2019
O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%)
 
O MERCADO, 06.11: Ibovespa  estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993 06/11/2019
O MERCADO, 06.11: Ibovespa estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993
 
O MERCADO, 05.11: Ibovespa  estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993 06/11/2019
O MERCADO, 05.11: Ibovespa estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993
 
USIMINAS Resultado no 3º trimestre/2019: NEGATIVO. 05/11/2019
USIMINAS Resultado no 3º trimestre/2019: NEGATIVO.
 
O MERCADO, 04.11: Ibovespa sobe 0,54% a 108.779 pts. Dólar sobe a R$ 4,011 05/11/2019
O MERCADO, 04.11: Ibovespa sobe 0,54% a 108.779 pts. Dólar sobe a R$ 4,011
 
DIRECIONAL Resultados no 3º trimestre/2019: Positivos, novamente. 01/11/2019
DIRECIONAL Resultados no 3º trimestre/2019: Positivos, novamente.
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites