Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

18 de Maio de 2020 as 22:01:29



O MERCADO, 18.05: IBOVESPA sobe 4,69% a 81.194 pts DÓLAR cai R$ 5,720



Diário do Mercado na 2ª feiram 18.05.2020
 
Ibovespa avança com perspectivas externas otimistas
 
Comentário.  
 
O  índice doméstico avançou, em dia de vencimento de opções sobre ações, apoiado em notícias favoráveis advindas do exterior, com firme volume e compensando as perdas da 6ª feira passada, inclusive tornando-se positivo no mês, dando a entender que ocorreu uma recomposição parcial de carteiras.
 
Vale lembrar que o Ibovespa vem oscilando, basicamente, em termos de fechamento, entre 75 mil pts e 83 mil pts desde o último dia 7 de abril. Internamente, os agentes deram uma trégua na questão fiscal e na política.
 
Externamente, os investidores ficaram otimistas com testes que parecem promissores de uma empresa farmacêutica [Moderna] de uma vacina para o coronavírus e contribuiu a fala do presidente do Fed, na qual citou que o órgão ainda tem cacife para mais estímulos, caso necessário. Também, a reabertura da economia em algumas áreas nos EUA e em alguns países europeus foram fatores favoráveis no dia. 
 
Ademais, Alemanha e França vão montar um fundo conjunto de 500 bilhões de euros para enfrentas os efeitos adversos da pandemia.
 
De outra mão, a continuidade das altas dos preços futuros para julho dos barris de petróleo impulsionou as petrolíferas, com o tipo Brent fechando em US$ 34,81 (+7,11%), bem como o tipo WTI encerrou em US$ 31,65 (+7,22%) - o fechamento acima de US$ 30 não ocorria desde 13 de março deste ano.
 
Neste panorama, os índices acionários de Nova York denotaram firmes altas, que contagiaram positivamente as demais bolsas pelo mundo.
 
O dólar comercial caiu, acompanhando seu movimento no exterior, para R$ 5,7200 (-2,02%). Os juros futuros seguiram o dólar e recuaram como um todo - destaque para os intermediários.   
 
Ibovespa.
 
O índice já abriu em alta e ficou rondando os 80 mil pts (+3,15%) até por volta das 14h. A partir daí, ganhou mais ímpeto e passou a rondar os 81 mil pts (+4,44%). Ponderadamente, Petrobras e Vale se destacaram positivamente e, individualmente empresas do setor aéreo.
 
O Ibovespa fechou aos 81.194 pts (+4,69%), acumulando +0,86% no mês, -29,79% ano e -9,78% em 12 meses. O preliminar giro financeiro da bolsa foi de R$ 34,380 bilhões, incluindo R$ 7,535 bilhões do exercício do vencimento de opções sobre ações, sendo R$ 24,554 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa B3
 
No dia 14 de maio, a Bovespa apurou retirada líquida de R$ 1,378 bilhão, acumulando saída líquida de -R$ 6,413 bilhões no mês (após saque líquido de -R$ 5,069 bilhões em abril). Em 2020, acumula agora saldo negativo de -R$ 75,819 bilhões (acima a saída líquida anual recorde de -R$ 44,517 bilhões em 2019).
 
Agenda Econômica.
 
O IGP-10 variou 0,07% em maio versus 1,13% em abril, acumulando 2,96% no ano e 6,07% em 12 meses.
 
Câmbio e CDS.
 
O dólar comercial (interbancário) caiu, com o real tempo o melhor desempenho no dia no mercado internacional frente a divisa norte-americana. O índice DXY, que mede o dólar frente a uma cesta de principais moedas veio abaixo do patamar psicológico de 100 pts.
 
A moeda fechou cotada a R$ 5,7200 (-2,02%), acumulando +5,21% no mês 42,57% no ano e 39,51% em 12 meses.
 
Risco-País
 
O risco-país (CDS Brasil de 5 anos) subiu a 332 pts ante 348 pts na sexta-feira.
 
Juros.
 
Os juros futuros caíram, acompanhando o comportamento do dólar, com maior otimismo externo. Destaque de baixa para as taxas intermediárias. Os agentes projetam inflação baixa e menor crescimento agora e passaram a precificar um corte mais agressivo pelo Copom, em sua subsequente decisão em 17 de junho próximo. Assim fecharam as taxas em relação ao dia anterior:
 
DI julho/2020 em 2,75% de 2,78%;
DI outubro/2020 em 2,54% de 2,58%;
DI janeiro/2021 em 2,54% de 2,56%;
DI janeiro/2022 em 3,42% de 3,51%;
DI janeiro/2023 em 4,58% de 4,72%;
DI janeiro/2025 em 6,59% de 6,71%;
DI janeiro/2027 em 7,67% de 7,82%.
 
Agenda.
 
vide página 3 do relatório anexo.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado financeiro na 2ª feira, 18.05.2020, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, analista senior do BB Investimentos, CNPI-T

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES, 05.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 05/06/2020
GUIA DE AÇÕES, 05.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 05.06: IBOVESPA subiu forte com entrada firme de Capital Externo 05/06/2020
O MERCADO, 05.06: IBOVESPA subiu forte com entrada firme de Capital Externo
 
GUIA DE AÇÕES, 04.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 05/06/2020
GUIA DE AÇÕES, 04.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 04.06: IBOVESPA sobe 0,89% a 93.828 pts; DÓLAR sobe a R$ 5,131 05/06/2020
O MERCADO, 04.06: IBOVESPA sobe 0,89% a 93.828 pts; DÓLAR sobe a R$ 5,131
 
BRASKEM - Resultado no 1º Trimestre/2020: POSITIVO 03/06/2020
BRASKEM - Resultado no 1º Trimestre/2020: POSITIVO
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 03.06 Avalie se convém investir. 03/06/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 03.06 Avalie se convém investir.
 
O MERCADO, 03.06: IBOVESPA sobe 2,15% a 93.002 pts DÓLAR cai a R$ 5,090 03/06/2020
O MERCADO, 03.06: IBOVESPA sobe 2,15% a 93.002 pts DÓLAR cai a R$ 5,090
 
EMBRAER Resultado no 1º trimestre/2020 Queda nas Entregas, Desafios 02/06/2020
EMBRAER Resultado no 1º trimestre/2020 Queda nas Entregas, Desafios
 
GUIA DE AÇÕES, 02.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 02/06/2020
GUIA DE AÇÕES, 02.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 01.06: IBOVESPA sobe 2,74% a 91.046 pts; DÓLAR cai a R$ 5,208 (-3,32%) 02/06/2020
O MERCADO, 01.06: IBOVESPA sobe 2,74% a 91.046 pts; DÓLAR cai a R$ 5,208 (-3,32%)
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites